quarta-feira, 18 de junho de 2008

Fábrica da Fiat

Ontem realizei um sonho de longas datas: conhecer uma fábrica de automóveis. Fiz um passeio de 3 horas pelas instalações da Fiat, em Betim/MG. A visita é quase toda feita de dentro do ônibus que nos leva até o local, o que de certa forma me desapontou um pouco. Mas na hora de conhecer a linha final de montagem nós descemos do ônibus e caminhamos entre as esteiras onde são montados os carros. Nesta parte eu descobri uma coisa interessante: fora a linha da família Palio, as demais são mistas, ou seja, na mesma esteira eles montam Stilo, Ideia, Punto, etc. Isto significa que se um dia você comprar um Punto e ele vier com o volante do Stilo, não fiquei bravo, é muita peça para os operários colocarem no lugar com a esteira em constante movimento.

Atualmente, a produção diária da Fiat é de 3mil carros. É muita coisa. Para se ter uma idéia, a Hyundai possui a maior fábrica de carros do mundo, e nesta planta são produzidos 5,6mil carros por dia. Só tem um problema: Todos os dias os concessionários da Fiat vendem 4,8mil carros, ou seja, a demanda está muito maior que a oferta, mesmo com uma produção diária desta magnitude. Para resolver o problema a Fiat fechou um contrato com a prefeitura de Betim e vai dobrar sua capacidade instalada. Resta saber se o mercado ainda estará super aquecido como agora, quando a expansão ficar pronta, porque se estiver, a Fiat e as demais montadoras terão que fechar contratos com as prefeituras para fabricar mais ruas, e não mais carros.

Outra coisa que para mim foi novidade é o fato de que TODOS os carros são testados na pista de testes quando saem da linha de produção. Confesso que para mim isto era feito por amostragem ou outro critério qualquer. Para isso a Fiat conta com 98 pilotos de testes trabalhando em 3 turnos. Os pilotos são proibidos de passar dos 110km/h e de acordo com o guia que nos acompanhou, o motivo é “respeito com o carro do cliente e falta de necessidade de testar velocidades maiores”.

No fim da visita fomos agraciados com um almoço no “refeitório especial” da fábrica. E ali deve ter um outro número curioso: quantas refeições são servidas todos os dias em uma fábrica que emprega cerca de 26mil funcionários em 3 turnos diferentes? Fiquei com preguiça de fazer a conta, mesmo porque eu desconheço todas as variáveis envolvidas. Mas certamente deve ser arroz pra chuchu.

2 comentários:

Anônimo disse...

É simplesmente fantástico né? Esses italianos acertaram a mão mesmo por aqui...

Christofer Castro disse...

Bacana, super legal a história e a leitura!

continue neste Stilo (Trocadilho besta, hehe)